NOTÍCIAS

Águas Guariroba premia acadêmicos e professores da UCDB por projetos desenvolvidos na área de saneamento

27 de Março de 2017 09:00

 

Em celebração ao término da primeira etapa do Programa Integração Empresa – Universidade resultado da parceria firmada entre a concessionária de água de Campo Grande, Águas Guariroba e a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) foi realizada na sexta-feira (23) uma cerimônia para a entrega de certificados aos acadêmicos e troféus aos professores que participaram do projeto.

Doze alunos da UCDB e oito docentes dos cursos de Engenharia Sanitária e Ambiental (ESA), Engenharia de Controle e Automação e Engenharia Civil foram contemplados. O grupo executou quinze projetos referentes à área de saneamento e trouxe alternativas para a empresa aprimorar a execução do serviço.

“Os resultados entregues pelos alunos foram muito superiores ao que a gente esperava, tanto que a nossa grande missão agora, após a conclusão das pesquisas, é conversar com cada setor responsável, analisar as propostas dos alunos e verificar o que podemos mudar nos procedimentos operacionais para melhorar ainda mais o andamento das atividades”, elogiou Fernando Henrique Garayo Júnior, coordenador de Meio Ambiente e Qualidade da Águas Guariroba.

Segundo o coordenador do curso de ESA, Fernando Jorge Corrêa Magalhães Filho, a parceria entre a empresa e a universidade foi firmada em 2016 com a assinatura de um termo de cooperação para o desenvolvimento de pesquisas. A Águas Guariroba apresentou aos acadêmicos várias situações problema e, desta forma, começaram o desenvolvimento dos trabalhos. “Diante dos pontos que precisávamos resolver, eu chamei o grupo e cada um assumiu a área que tinha interesse desde abastecimento de água, até eficiência energética e tratamento de esgoto. Pra que desse certo nós trabalhamos em conjunto com a empresa, cada orientador teve o suporte de um colaborador da Águas Guariroba, ou seja, colocamos em prática aqui no Brasil uma realidade aplicada na Europa, lá é o setor privado que investe em pesquisa”, explicou Fernando.

Mariana Pereira, de 22 anos, acadêmica de ESA, foi uma das universitárias que participaram do projeto. Ela analisou os índices de consumo de água para identificar em que épocas do ano a demanda é maior, uma forma da empresa ter controle e se preparar para esses períodos.  “Foi uma experiência bem interessante, porque eu sai da minha zona de conforto, nunca tinha mexido com estatística ou matemática e tive que aprender. Além disso, tive a chance de poder trabalhar com uma empresa real e sair um pouco dos estudos desenvolvidos só dentro da Universidade”, esclareceu.

Já o acadêmico de Engenharia de Controle e Automação Wilker Waeiler, de 37 anos, está desenvolvendo um sistema capaz de medir e analisar o biogás gerado no processo de tratamento do esgoto, recurso que pode ser utilizado para queima ou geração de combustível, por exemplo. “Foram oito meses de pesquisa e chegamos em um protótipo que está em período de análise. Pra mim é uma realização muito grande, por estar ainda no 3º semestre, já ter adquirido conhecimento da área e poder colocar isso em prática”, explicou Wilker.

Todos os trabalhos desenvolvidos pelos acadêmicos serão reunidos em uma publicação científica que será lançada este ano pela Águas Guariroba. Diante do resultado dos trabalhos apresentados, a empresa pretende dar continuidade no projeto e iniciar a segunda etapa do Programa Integração Empresa – Universidade.

MAIS NOTÍCIAS