NOTÍCIAS

Biotério da UCDB recebe animais exóticos para estudos e pesquisas

19 de Agosto de 2020 09:26

 

Doze animais exóticos foram integrados ao plantel do Biotério da Universidade Católica Dom Bosco e serão utilizados em pesquisas e nas aulas de graduação e pós-graduação. Um exemplar de dragão barbado foi apreendido pelo Ibama e pela Polícia Federal e os outros onze (duas pítons, quatro cornsnakes e cinco tarântulas) foram entregues voluntariamente ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) pelos tutores após notícias e operações da polícia contra o tráfico internacional de animais, iniciadas há cerca de duas semanas.

De acordo com a professora Dra. Paula Helena Santa Rita, responsável pelo Biotério, os animais não são nativos do Brasil e, por isso, são denominados exóticos. “Recebemos esses animais em um intervalo de uma semana apenas. O Cras ficou com os exemplares silvestres e nós abrigamos os exóticos. Todos foram examinados, receberam microchips devidamente cadastrados no Sisfauna [Sistema Nacional de Gestão da Fauna Silvestre] e serão incorporados ao nosso plantel”, detalhou.

Os animais, que eram criados ilegalmente como pets, estão em uma sala em quarentena e poderão ser utilizados nas aulas de Medicina Veterinária, Ciências Biológicas, Zootecnia e no Mestrado e Doutorado em Ciências Ambientais e Sustentabilidade Agropecuária.

Conforme explicou a professora, a comercialização de alguns animais, tais como araras e outros tipos pássaros, répteis e mamíferos, não é ilegal, desde que sejam seguidos todos os cuidados. “Há criadouros devidamente autorizados pelo Governo a vender os animais silvestres e exóticos. Todos são anilhados e têm certificado de origem. Quem compra no mercado negro esses animais não consegue legalizá-lo e certamente corre o risco de prisão e responder criminalmente pelo tráfico”, alertou.

Jacarés

Sete filhotes de jacarés do papo amarelo também estão entre os novos moradores do Biotério. Seis deles chegaram por meio de doação da Prefeitura de Três Lagoas, que recolheu os ovos e, na estufa da UCDB, eclodiram. O sétimo filhote foi flagrado com uma criança em um pet shop e posteriormente entregue aos pesquisadores da Católica.

O Biotério da UCDB é referência na criação e produção de venenos de serpentes. São cerca de 430 répteis que são utilizados em pesquisas, visitas monitoradas, aulas e cursos. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (67) 3312-3688.

 

MAIS NOTÍCIAS