NOTÍCIAS

Cartilha do Plano de Manejo do APA do Ceroula começa a ser entregue à comunidade

14 de Julho de 2021 07:19

A cartilha do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental do Córrego Ceroula em Campo Grande começou a ser entregue aos moradores das comunidades Sucuri e Conquista. O estudo é resultado da pesquisa realizada pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), por intermédio da Agência de Inovação e Empreendedorismo da UCDB (S-Inova), juntamente com a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb).

O documento traz informações importantes sobre quais atividades podem ou não serem realizadas no local, além de programas ambientais para serem desenvolvidos, como: cooperação técnica e gestão participativa, recuperação, manutenção e manejo de recursos naturais, estruturação e infraestrutura, educação ambiental, atividades agropecuárias sustentáveis e atividades turísticas e esportivas.  

Moradores da comunidade Conquista e da Comunidade Sucuri foram os primeiros a receberem os exemplares da revista.  “Essa cartilha traz vários conhecimentos do que pode e não pode realizar para não agredir de forma alguma o meio ambiente”, disse o presidente da associação da comunidade Sucuri, Celso Ferreira Arantes.

O trabalho iniciou no primeiro semestre de 2019, envolvendo professores e acadêmicos da UCDB, além de técnicos da Planurb que trabalharam no mapeamento da situação ambiental, econômica, social e as potencialidades da região. O resultado foi apresentado em audiência pública on-line em dezembro de 2020.  “A gente conseguiu identificar algumas espécies endêmicas que ocorrem somente nesta área. Visitamos todas as propriedades rurais que constituem a APA do Ceroula verificando a aptidão desses agricultores, problemas e potencialidades do local”, explicou o coordenador da pesquisa, Denilson Guilherme:

Com os dados da pesquisa, a Prefeitura utilizará o material para a tomada de decisões, assim como na emissão de autorizações, licenciamentos e orientações. “Esse documento versa sobre as diretrizes para o uso, que concilia com as atividades econômicas e com o desenvolvimento sustentável para as nossas áreas de conservação. Por meio desse documento conseguimos identificar todas as atividades econômicas da área, levando conhecimento sobre a importância da preservação dos recursos hídricos e do solo, e assim gerar renda para essa população”, destacou a gerente de unidades de conservação da Planurb, Gabriela Lazare.

Ao todo foram realizadas 11 etapas, desde reuniões, coleta, análise de informações, reconhecimento de campo, oficina de planejamento, até a apresentação do relatório final. Foram entrevistados 427 famílias das sete comunidades que fazem parte (Aguão, Conquista, Sucuri, Só Alegria, Beleza Pura, Vale do Sol e Santa Cruz do Pontal). Além do material impresso, a população pode acessar o documento por meio da internet, através do site da Planurb. Confira o UCDB PLAY sobre o projeto!

MAIS NOTÍCIAS