NOTÍCIAS

Dança no Museu comemora 15 anos com recorde de apresentações

29 de Novembro de 2022 08:46

Jazz, dança clássica, dança flamenca, dança contemporânea, dança do ventre, de street dance, entre outros estilos chamaram a atenção do público campo grandense, que foi se formando nos altos da Afonso Pena, em frente ao Museu das Culturas Dom Bosco, desde às 17 horas, do sábado (27), para prestigiar a edição de 15 anos do tradicional evento da Universidade Católica Dom Bosco, Dança no Museu. O evento é realizado pela Católica, por meio da área de Cultura e Arte, ligada à Pró-Reitoria de Pastoral e Assuntos Comunitários, em parceria com a Secretária Municipal de Cultura e Turismo (Sectur).

“Esse espaço dá a oportunidade para que esses grupos, que ao longo do ano vem ensaiando, possam ter o seu momento para poderem mostrar para a população que a arte continua viva e que desde jovens possam mostrar que vale a pena ter um objetivo. Parabenizo todos aqueles que são responsáveis por esse evento, que completa 15 anos e não teríamos condições de fazer isso tudo sozinhos se não fosse o apoio da Prefeitura”, destacou o Reitor da Católica, Padre José Marinoni.

Ao longo de três horas, ocorreram 29 apresentações de diversos grupos de dança de Campo Grande. “Este ano batemos um recorde no número de apresentações em relação aos anos anteriores. O Dança no Museus abre espaço para que as pessoas de fora conheçam a arte, por meio da dança, e ainda oportuniza que todos os grupos de dança da cidade interessados possam participar apresentando uma coreografia”, disse o coordenador da área de Cultura e Arte, professor Roberto Figueiredo.

O espetáculo também é uma forma do público conhecer um pouco da identidade salesiana. “O Dança no Museu não é só um espaço que faz com que a comunidade externa venha vivenciar alguns dos elementos da nossa espiritualidade e do carisma salesiano, que é a arte, a cultura, o esporte, o lazer e o entretenimento”, Pró-Reitoria de Pastoral e Assuntos Comunitários, setor de Cultura e Arte, Padre Idenilson Lemes da Conceição.

Foram mais de 150 bailarinos, entre eles 17 acadêmicos da UCDB que integram o grupo anfitrião Ararazul. Eles abriram o evento com uma apresentação inédita e também fizeram a dança do encerramento. Para a acadêmica do 2º semestre de Direito da Católica, Geovanna Lourenço Mendes, a 15ª edição do Dança foi mais que especial. “Danço desde os meus oito anos e estar aqui hoje pela primeira vez é um sonho realizado, pois eu tinha a companhia Ararazul como uma inspiração e falava que um dia entraria para o grupo”.

O público, que chegou cedo, foi se acomodando como pode. Alguns trouxeram pano e estenderam no gramado para assistir às danças e tomar um tereré, tiveram aqueles que optaram por ficar em pé, mas outros vieram prevenidos trazendo cadeiras, como é o caso do casal Ana Karina e Leonardo Calestrini. “Sempre acompanhamos a nossa filha nas apresentações. O evento está muito bom, nota 10”, destacou a mulher que trouxe ainda outra filha e a amiga dela para prestigiarem as danças.

Quem também compareceu nas comemorações de 15 anos de Dança no Museu foi a prefeita Adriane Lopes. “Estamos muito felizes em poder participar deste evento trazendo alegria neste momento que está prestes a iniciar, que é o mês do Natal”. Também esteve presente a secretária Adjunta da Sectur, Clarice Benites.

 

MAIS NOTÍCIAS