NOTÍCIAS

Drive UCDB recebe média de 1,7 mil pessoas por dia de funcionamento

12 de Julho de 2021 13:16

 

Desde que abriu as portas de seu campus para transformar-se em um polo de vacinação, a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) tem recebido uma média de 1,7 mil pessoas por dia. Além de toda infraestrutura montada nas quadras poliesportivas, mais de 200 alunos e colaboradores docentes e administrativos atuam como voluntários e dedicam-se diariamente à aplicação dos imunizantes.

O local foi aberto no dia 24 de junho, com oito boxes de atendimento simultâneo e dessa forma funcionou também nos dias 25 de junho e 1º e 2 de julho. Nos dias 3, 4, 6, 9 e 10 de julho, no entanto, a capacidade foi ampliada para 15 boxes, deixando o atendimento mais célere. O local funciona sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), com total apoio da UCDB. Na aplicação das doses, especificamente, acadêmicos de Enfermagem, Farmácia e Biomedicina auxiliam os técnicos municipais.

Pelo sistema drive-thru, o motorista não precisa descer do carro para ser imunizado. Isso garante mais agilidade e minimiza o contato entre as pessoas que aguardam para serem vacinadas. Uma via exclusiva no campus da Católica, com entrada e saída próprias, foi disponibilizada para melhorar o fluxo de atendimento. O ponto de vacinação está montado nas três quadras poliesportivas cobertas.

Abraço

“Com o Drive, a UCDB se sente abraçada pela população de Campo Grande e também pode abraçá-la de volta. Mais do que espaço, infraestrutura, temos a certeza de que estamos beneficiando a população e isso é gratificante. Estamos fazendo o que Dom Bosco faria em seu tempo: abrindo as portas e ajudando em momentos difíceis”, avaliou o Reitor em exercício da UCDB, Ir. Raffaele Lochi.

O coordenador do Drive pela UCDB é o Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Dr. Cristiano Marcelo Espinola Carvalho: “A avaliação desses dez primeiros dias é altamente positiva. Vimos um grande envolvimento dos alunos, que se mostraram altamente capazes para desempenhar as funções no atendimento das pessoas; dos docentes e dos administrativos, que têm demonstrado comprometimento ímpar nesse projeto. Sem falar na devolutiva da população, que está vindo se imunizar aqui e estão aprovando o atendimento. A parceria com a Sesau tem sido frutífera e esperamos continuar assim”.

O auxiliar de laboratório Luan Flávio de Lara é um dos colaboradores da UCDB que têm trabalhado no Drive. Ele conta sobre a experiência: “Trabalho meio período no meu setor e o outro no Drive, onde fazemos o registro e avaliação do perfil, verificamos a documentação, o grupo do qual a pessoa faz parte para que possa receber o imunizante. A UCDB, durante a pandemia, não se contentou em ser expectadora e, como sempre, quis agir para atender a comunidade e isso é incrível. Para mim, pessoalmente, é muito gratificante perceber no olhar das pessoas a vida acontecer. Ali, você tem a noção de que está salvando vidas. Muitas pessoas choram ao ser vacinadas: tem mãe que vê o filho ser protegido, ou jovens que vão poder voltar a ver os avós. Cada pessoa tem uma história diferente e a vida, graças ao trabalho da universidade e da ciência, vai continuar. É algo absurdamente maravilhoso”.

UCDB na pandemia

Desde o primeiro semestre de 2020, a UCDB tem atuado fortemente em diversas ações relacionadas ao combate à Covid-19. Recentemente, por exemplo, cedeu um ultrafreezer à Prefeitura, para o armazenamento das vacinas da Pfizer. Da mesma forma, está com o Laboratório Central de Mato Grosso do Sul (Lacen-MS) um PCR em tempo real — aparelho de alta tecnologia que é utilizado para os exames de detecção do coronavírus.

Na Clínica-Escola UCDB, dois serviços relacionados à Covid-19 têm beneficiado dezenas de pessoas. Um deles é o atendimento psicológico (presencial ou remoto) para pessoas que, de alguma forma, foram afetadas pela pandemia e sofrem com adoecimento mental e sofrimento psíquico.

Além das sequelas emocionais, o coronavírus deixa consequências no corpo. Para esse público, o curso de Fisioterapia mantém atendimento desde o ano passado. Na Clínica-Escola, os acadêmicos, sob a orientação de professores, fazem o fortalecimento muscular respiratório e global, além de aplicarem técnicas específicas de expansão pulmonar.

 

MAIS NOTÍCIAS