NOTÍCIAS

Extensionistas do Criança Ativa realizam atividades em escola

08 de Outubro de 2021 14:21

 

Uma das datas mais divertidas nas escolas de educação infantil e ensino fundamental I é a Semana da Criança. Sempre com atividades lúdicas e brincadeiras, os educadores buscam maneiras divertidas de socializar e ensinar. Nesta semana, os extensionistas do projeto Criança Ativa estiveram no Colégio São Francisco para um dia de contação de história e desafios motores.

De acordo com a coordenadora do projeto de extensão, Claudia Diniz, participam das ações acadêmicos de Educação Física, Pedagogia, Psicologia e Agronomia. “Foi uma excelente oportunidade para atuação”, avaliou a docente.

Uma das participantes foi Isabela Brito, do 4º semestre de Psicologia: “Foi uma atividade diferente do que estamos acostumados no dia a dia do projeto, tanto pelo foco, que era mais oferecer um momento de descontração para as crianças, quanto pelo formato em si, então acabou sendo muito proveitoso para termos a experiência de uma dinâmica diferente do comum. Nós acadêmicos sempre planejamos e executamos as atividades, com orientação dos professores, mais especificamente eu fiquei responsável por uma brincadeira onde as crianças precisavam equilibrar bolinhas em pedaços de cano PVC e andar em um espaço. Eles se divertiram bastante, acabaram criando ao mesmo tempo uma competição e uma torcida para os outros conseguirem também, foi muito legal de observar”, explicou.

A acadêmica destaca os benefícios de participar da extensão. “Depois de entrar no projeto eu percebi o quanto a extensão é fundamental na minha formação, a possibilidade de ir pra campo e vivenciar experiências diferentes a cada encontro é única. A interação com os outros acadêmicos, principalmente em um projeto interdisciplinar como o Criança Ativa, agrega conhecimentos que a gente nem espera ter, poder ter contato com as crianças, ver na prática tudo que planejamos nas reuniões, e até mesmo o campo teórico aprendido na sala de aula se concretizando, ter que lidar com imprevistos e se adaptar as situações é com certeza a melhor parte, e não vejo outra forma de conseguir esse conhecimento fora da extensão”.

MAIS NOTÍCIAS