NOTÍCIAS

Frente faz lives para promover mês de enfretamento à dengue, chikungunya e zika

03 de Novembro de 2020 14:56

 

Tem início na próxima quinta-feira, às 19h, uma série de lives promovidas pela Frente Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia (Dengue, Chikungunya e Zika), da qual a Universidade Católica Dom Bosco participa. As transmissões têm o objetivo de discutir discutir e acompanhar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças.

Segundo o Boletim Epidemiológico Dengue, da Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul, publicado no último dia 28 de outubro, todas as cidades do Estado possuem alta incidência de casos de dengue, ou seja, mais de 300 casos por 100 mil habitantes. A dengue é um problema recorrente na sociedade brasileira que precisa do envolvimento de todos para combatê-lo”, destacou o coordenador da Frente Parlamentar, deputado Renato Câmara (MDB).

Serão quatro lives, começando na próxima quinta-feira (5), às 19h, com a palestra de Kátia Cilene Alves Borges, Francisca Aparecida Rodrigues Lima Roque e Vagner Cleber de Almeida. O tema será “Práticas educativas inovadoras no controle de Aedes aegypti: experiências bem sucedidas”. O debate será coordenado por Antonio Pancracio de Souza.

A segunda live acontecerá no dia 13, sob a coordenação do Fiocruz, Coren, CRF/MS e Secretaria de Estado de Saúde. O objetivo será discutir com os trabalhadores da saúde os desafios enfrentados no momento das pandemias.

O tema “Emergências em saúde na era da informação: uso racional das informações disponíveis” será abordado no dia 25, às 14h, pelos palestrantes André Pereira Neto (coordenador do Laboratório Internet, Saúde e Sociedade/Fiocruz/ENSP) e Maria Elisa Andries dos Reis (coordenadora de Comunicação Social da Fiocruz).

O lançamento do jogo Neighbor Hero é o destaque da última live, que está marcada para o dia 27, às 9h. A ideia é envolver os jovens nas políticas públicas de conscientização e engajamento no combate ao mosquito Aedes aegypti.

O jogo digital foi idealizado pelo IFMS e Fiocruz. No primeiro módulo desenvolvido, o jogador se torna um agente transformador do seu bairro, enquanto realiza atividades de prevenção ao vetor da doença.

 

Com informações do portal da Assembleia Legislativa de MS

 

MAIS NOTÍCIAS