NOTÍCIAS

Labirinto Cultural leva um pouco da história da arte em MS

08 de Junho de 2022 12:15

O setor de Cultura e Arte, ligada à Pró-Reitoria de Pastoral e Assuntos Comunitários da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), inaugurou nesta quarta-feira (8), no saguão do bloco A, a exposição ‘Labirinto Cultural - Artistas da Terra’, contando com a presença do secretário estadual de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero, da Pró-Reitora de Graduação e Extensão da Católica, Dra. Rúbia Renata Marques, e do coordenador do setor de Cultura e Artes da Universidade, professor Roberto Figueiredo, além dos estudantes que passam pelo local. A entrada é gratuita e aberta para a comunidade externa.

Os trabalhos feitos por acadêmicos dos cursos de História e Arquitetura e Urbanismo resgatam um pouco da história do Estado, pois retratam a vida de artistas da música, artes plásticas, dança e teatro, além de patrimônios históricos tombados pelo Município pelo Estado. “Temos um vasto acervo com todas essas pesquisas realizadas que não podem ficar aqui guardadas, pois forma a história da arte em Mato Grosso do Sul”, destaca o coordenador do setor de Cultura e Arte da Católica, professor Roberto Figueiredo.

Dentre os artistas sul-matogrossenses que estão retratados na exposição está o músico e compositor Almir Sater, que está revivendo a emoção de fazer o remake da novela Pantanal, desta vez interpretando Eugênio. Além de vários outros artistas da terra, como Aurélio Miranda, Helena Meirelles, Tostão & Gaurany, Tetê Espíndola, Grupo Tradição, Lenilde Ramos, João Bosco & Vinícius, Lúcia Barbosa, Jair Damasceno, Lígia Prieto, Lu Bigatão, Edson Clair, totalizando mais de 200 pesquisas.  

“Precisamos cada vez mais estimular esse tipo de ação dentro da Universidade para que a sociedade possa conhecer o que está sendo construído aqui dentro. Destaca também a valorização do trabalho e dedicação dos estudantes que têm seus nomes expostos nessas obras e uma valorização de cada um de nossos artistas, pois cada uma dessas pessoas contribuem para o movimento cultural e social da nossa cidade e do nosso Estado”, ressaltou a Pró-Reitora Dra. Rúbia Renata Marques.

O secretário estadual de Cidadania e Cultura, Eduardo Romero, parabenizou a iniciativa. “É uma iniciativa que merece parabéns, porque ela cumpri vários papéis, entre eles o papel educacional, que é permitir que o acadêmico pesquise as histórias locais, os artistas locais, a cultura local e a arquitetura local e que possa traduzir isso em uma linguagem por meio desses banner expostos, permitindo que todos possam ter acesso a esse conhecimento. É uma exposição que nos encanta e traz curiosidades contando o histórico desses artistas, grupos e locais”, enalteceu Eduardo Romero.

O secretário estadual propôs ainda parceria para levar o vasto material para outras ações da cidade e do Estado para que a exposição circule em vários espaços públicos.“Isso vai ser muito enriquecedor para as duas instituições, mas principalmente para a população de Mato Grosso do Sul, que pode ter acesso a essa história. Para nós é um privilégio, poder ter essa parceria e levar esse conhecimento para todos os lugares em nossas ações”, finalizou. 

MAIS NOTÍCIAS