NOTÍCIAS

“Papo Mais” promove palestra on-line sobre semiótica com professor da UFRGS nesta sexta-feira

05 de Junho de 2020 07:00

Aproximar os acadêmicos dos cursos de Publicidade e Propaganda e Jornalismo da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) da realidade do mercado de trabalho e promover a troca de experiências é a proposta do “Papo Mais”. O projeto organiza conversas descontraídas entre os alunos e profissionais da área, só que com a necessidade de manter o isolamento social para evitar o contágio da covid-19, os diálogos, que antes eram presenciais, passaram a ser realizados por meio de ferramentas de digitais. Um deles é promovido hoje (5), às 8h30, pelo Google Meet (meet.google.com/qxu-stpv-zct), vai ser aberto ao público e aborda o tema “Uma conversa sobre semiótica”.

Pós-doutor em semiótica e doutor em ciências da comunicação, Alexandre Rocha é o convidado para expor o assunto. Atualmente, o pesquisador é professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e referência na área. “Ele é um dos docentes mais bem conceituados no Brasil quando se fala em semiótica e, além de trazer esse tema, vai expor também a questão do pragmatismo. É super importante para os alunos de Comunicação Social entenderem a ideia de simbolismo — com o texto, com a fotografia e como é possível acessar o humano. Então, Alexandre deve abordar alguns ícones pertinentes, por exemplo, como uma fake news pode se tornar um símbolo importante na construção da subjetividade dos leitores e como a semiótica faz uma provocação política”, pontuou Thiago Müller, professor dos cursos de Publicidade e Propaganda e Jornalismo da UCDB e organizador da palestra.

De acordo com Thiago, dessa vez, o bate-papo também engloba o curso de Filosofia, já que a semiótica é um conteúdo abordado por esta graduação. Tanto que, desde o início do ano, é executado um projeto interdisciplinar que envolve os acadêmicos de Filosofia e Comunicação Social em que os alunos do 3º semestre das duas graduações participam de aulas das disciplinas de “Semiótica” e “Hermenêutica”. “Eu tenho ministrado aulas para acadêmicos de Filosofia e o professor Victor Hugo Marques dá aulas para os alunos de Comunicação. Então, a presença desse professor convidado veio legitimar esse trabalho interdisciplinar como algo realmente possível na graduação. Alunos de Filosofia, Publicidade e Propaganda e Jornalismo tendo uma discussão em comunhão”, pontuou o docente.

Próximo bate-papo

Na próxima segunda-feira (8), o Papo Mais vai promover uma discussão dobre “Questões de gênero e raça na comunicação”   . Às 9h30, por meio do Google Meet (meet.google.com/ffk-woxr-qtz), as convidadas Priscila Espíndola e Thaize Reis vão abordar o assunto.  Priscila é terapeuta, mestra em Psicologia e docente da UCDB, já Thaize é doutora em Psicologia, docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros.

“Elas vão falar como as minorias têm sido percebidas pela comunicação e qual é o papel da comunicação em tentar minimizar esses hiatos. A Priscila vai comentar sobre o feminino, que é algo diferente do feminismo, e traz o lugar de fala da mulher, o crescimento do papel exercido por ela na sociedade e como é importante legitimar isso. E a Thaize, vai falar sobre o negro e trazer assuntos como a reprodução de algumas palavras de cunho racista não auxiliam no progresso dentro do campo da igualdade social”, ressaltou Thiago.

Sobre o Papo Mais

O projeto organiza diálogos entre os alunos de Comunicação Social (Publicidade e Propaganda e Jornalismo) e profissionais da área desde 2017. “A proposta do Papo Mais é trazer um pouco da experiência dos profissionais de mercado em uma conversa descontraída com os acadêmicos. Os palestrantes trazem um pouco da realidade do mercado, para que os alunos possam entender que é possível e necessário aliar o conteúdo teórico com o dia-a-dia ao se trabalhar com Comunicação”, esclareceu o coordenador do curso de Publicidade e Propaganda da UCDB, Elton Tamiozzo.

Proporcionar essa conversa por meio Papo Mais, também é uma maneira de o acadêmico compreender que é possível alcançar o que deseja na vida profissional.  “Os palestrantes contam um pouco da sua história, a transição entre ser acadêmico e se tornar profissional, o que passaram na profissão, porque escolheram determinada área de atuação, e essas histórias muitas vezes geram identificação com os alunos participantes”, pontuou Elton.

MAIS NOTÍCIAS