NOTÍCIAS

Pesquisadores em Biotecnologia trabalham no desenvolvimento de novos fármacos

09 de Outubro de 2020 12:11

 

Neste momento, milhares de pesquisadores do mundo inteiro debruçam-se sobre incontáveis moléculas em busca da cura para diversas doenças. A pandemia do novo coronavírus trouxe destaque e importância para esse profissional, visto que a vacina será a solução eficaz e definitiva para o mal que assola o mundo. Neste cenário surge a dúvida: qual o processo que envolve a produção de antivirais, antibióticos, antifúngicos e medicamentos em geral?

Em Campo Grande, pesquisadores na área da Biotecnologia da Universidade Católica Dom Bosco fazem parte do grupo de cientistas que conduzem estudos sobre o desenvolvimento de novos fármacos. Composto por um time de professores alto nível em produtividade segundo critérios elencados pelas agências de fomento como CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), o programa Stricto Sensu desenvolve dezenas de pesquisas buscando na natureza inspiração para produtos com aplicação terapêutica.

E é da imensa área do Pantanal, que hoje sofre com o maior incêndio de sua história, que vem a matéria-prima para muitas pesquisas que podem resultar em fármacos inovadores. “Quando vemos a riqueza da biodiversidade, com a fauna e a flora riquíssimas, os turistas vêem a beleza, o pantaneiro vê seu sustento e nós, pesquisadores, nos perguntamos: por quê? Por que algumas plantas são mais resistentes que as outras? Por que o veneno de um animal é mais potente que o do outro? Por que essas substâncias têm efeitos tão diferentes? A partir desses questionamentos, vamos em busca das respostas que podem ser usadas para o progresso da ciência e melhora da qualidade de vida da sociedade”, esclareceu a coordenadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Biotecnologia da UCDB, Dra. Susana Moreno. “Por isso a preservação do bioma é tão importante. Ele é uma fonte inesgotável de recursos para pesquisas importantes. Temos muito a aprender com a natureza”.

A Biotecnologia trata justamente da junção da ciência básica e da tecnologia aplicadas a busca de processos novos. Na UCDB, pesquisadores, doutorandos, mestrandos e acadêmicos de graduação têm a oportunidade de trabalhar em parceria com instituições de mais de 20 países para desenvolvimento de compostos com potencial aplicação a saúde humana e animal. Extratos de plantas, venenos de vespas, escorpiões e serpentes, pele de arraia e dezenas de outras substâncias já foram  investigados em  estudos da UCDB, alguns com resultados bem promissores.

“Quando se fala em pesquisa para o desenvolvimento de fármacos para saúde humana e animal, falamos em anos e anos de pesquisas e testes para que o produto seja eficaz e seguro. Para isso, o processo se inicia com estudos in vitro, e a partir dos resultados obtidos nessa fase, esses podem ser produzidos de forma sintética, permitindo a ampliação dos estudos para determinação das concentrações ideiais para obtenção do efeito, mecanismo de ação e segurança. Os compostos sintetizados inspirados em produtos encontrados na biodiversidade permite obtenção de resultados de mais precisos  e reprodutíveis”, detalhou a pesquisadora.

E é na área de Biotecnologia que Mato Grosso do Sul ganhou o primeiro e único Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT), sediado na UCDB, que leva o nome de BIOINSPIR, que tem como objetivo principal a busca de produtos bioinspirados no bioma Pantanal para incremento da qualidade da produção de proteína animal, com aporte recursos provenientes da Capes, CNPq e Fundect.

Stricto Sensu

O Programa em Biotecnologia da UCDB está com inscrições abertas para 2021. Para o Mestrado, são 20 vagas disponíveis com inscrições até dia 16 de novembro; já o Doutorado é oferecido em fluxo contínuo. São três linhas de pesquisa: bioprospecção de princípios ativos, genes promotores e vetores de expressão; biotecnologia aplicada à agropecuária; e biotecnologia aplicada à saúde humana e animal.

Os editais completos podem ser acessados na página do programa: https://site.ucdb.br/cursos/4/mestrado-e-doutorado/32/.

 

 

MAIS NOTÍCIAS