NOTÍCIAS

Pesquisas utilizam próteses feitas em impressoras 3D para animais silvestres

30 de Abril de 2021 09:33

 

Duas novas impressoras 3Ds serão utilizadas por alunos de graduação, de mestrado e de doutorado em Biotecnologia da Universidade Católica Dom Bosco em pesquisas científicas. Os equipamentos foram montados na tarde de quarta-feira (28), no laboratório de Química e Função de Proteínas Bioativas do programa, no bloco Biossaúde. Dentre os estudos que serão realizados, próteses para aves silvestres feitas de polímero é uma das inovações.

A acadêmica do 7º semestre de Ciências Biológicas Letícia Grabriele França Elias estuda as próteses em seu projeto de iniciação científica. “Não vejo a hora de começar os testes. Faremos as próteses com um termoplástico mais duro para serem aplicados nos bicos, por exemplo. Vamos trabalhar na reabilitação de aves, imprimir moldes que sejam compatíveis com o tamanho do bico, por exemplo, e verificar a rejeição aos materiais”, destacou.

Sob orientação do professor Dr. Ludovico Migliolo, o grupo de pesquisadores fará as mais diversas aplicações utilizando a impressora. “Produtos de uso médico hospitalar, produção de jogos didáticos para ensino, EPIs para biossegurança e utensílios simples de laboratório, são inúmeras as possibilidades de uso para a ciência”, destacou o docente.

O engenheiro de materiais Matheus Neivock, professor pesquisador do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) ajudou a montar as duas impressoras 3D. “Esse equipamento trabalha com o FDM, que é um filamento fundido. Tem um ponto de aquecimento que derrete o material e, em camadas, vai tornando real qualquer prototipação imaginada. No IFMS trabalhamos há bastante tempo nos mais variados projetos e, inclusive, está à disposição da sociedade”, afirmou.

Parceria entre a UCDB e o IFMS já ocorre há algum tempo e viabilizou a confecção de protetores faciais na pandemia do COVID-19, o quais foram doados para uso dos colaboradores da Católica, em 2020.

MAIS NOTÍCIAS