NOTÍCIAS

Processo de concepção e a representação em arquitetura é tema de mesa-redonda voltada para acadêmicos da área

21 de Fevereiro de 2019 08:00

Os acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) participaram, na noite desta quarta-feira (20), de uma mesa-redonda que teve como tema principal o “Processo de concepção e a representação em arquitetura”. Na data, participaram do debate o profissional da área João Bosco Urt Delvizio e o docente da Católica Marco Antônio Gomiero Oricolli.

No anfiteatro do bloco B do campus Tamandaré, os arquitetos ressaltaram as experiências obtidas no decorrer da vida profissional. Marco Antônio falou sobre a importância do autoconhecimento para o desenvolvimento de projetos: “O arquiteto tem que ter consciência da sua capacidade, das suas competências, tem que se conhecer para poder criar. Além disso, é importante conhecer bem o público e compreender o que o cliente espera”.

Já o arquiteto convidado, João Bosco pontuou que o projeto arquitetônico é essencial para que a obra saia como planejada. Além disso, ele orientou os acadêmicos sobre como iniciar um processo arquitetônico e as etapas que devem ser levadas em consideração como levantamentos de dados, coleta de informações e a caracterização do projeto.

A mesa-redonda fez parte da disciplina “Introdução ao projeto arquitetônico”, ministrada pela professora Nathalya Luciano Buges. Segundo a docente, esta é a terceira edição do debate e os alunos que participam sempre apresentam retornos positivos durante o semestre. Nathalya também citou que essa é uma forma dos acadêmicos terem contato com o mercado de trabalho ainda na graduação.

“Sempre trazemos um profissional com experiência no mercado de trabalho para debater com os acadêmicos a respeito de como produzir arquitetura e explicar, até mesmo, como é trabalhar dentro dos escritórios. Sendo assim, é uma discussão importante para que eles consigam entender mais sobre a futura profissão”, esclareceu a docente.

Para a acadêmica do 7° semestre, Crislayne da Costa Pereira, a mesa-redonda trouxe um assunto muito interessante para todos os alunos. “Independentemente do semestre sempre surgem dúvidas por onde começar a projetar. Os palestrantes mostraram para gente que não existe uma fórmula mágica para isso, mas caminhos que facilitam um bom desenvolvimento do projeto, desde a fase inicial até o resultado final”, comentou a futura arquiteta.

Texto sob supervisão de Natalie Malulei.

MAIS NOTÍCIAS