NOTÍCIAS

Projeto Remição pela Leitura recebe doação de livros

23 de Março de 2022 14:00

Escrito pelas professoras da Universidade Católica Dom Bosco, Maira Nunes Farias Portugal e Maria Augusta de Castilho, o livro “José Thomaz - um libanês visionário em Campo Grande-MS” será uma das obras disponíveis para ser trabalhada no projeto Remição pela Leitura - uma parceria entre a UCDB e a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), que prevê o incentivo à leitura de detentos.

A doação de 15 exemplares da obra foi feita ontem (22) pelas mãos de José Thomaz Júnior, filho do empresário, biografado pelas docentes. A mestre pela UCDB Elaine Cristina Paganotti também assina a obra.

Quem recebeu a doação foi a professora Ana Cristina Medeiros Rodrigues, que coordena o Remição pela Leitura na UCDB. As atividades fazem parte do projeto de extensão Democratização.

A ideia do livro surgiu durante a disciplina Cultura e Identidade do Doutorado em Desenvolvimento Local da Católica. “Ingressei como aluna especial nessa disciplina e a professora Maria Augusta pediu uma pesquisa de campo relacionado à cultura e identidade do patrimônio de Campo Grande. Uma das histórias que nos apaixonamos foi a do Sr. Thomaz. Conversei com um dos filhos, que prontamente abraçaram a ideia”, explicou a professora Maira Portugal, que é docente de Direito, Administração e Ciências Contábeis.

O livro conta a história de José Thomaz que criou, há mais de 40 anos, a lanchonete Thomaz Lanches, localizada na Rua 7 de Setembro, famosa pela qualidade dos salgados e doces árabes e por não anotar os pedidos de clientes, confiando na honestidade de cada um. A lista dos itens consumidos no local é informada pelo cliente direto no caixa. A confiabilidade foi um dos aspectos da vida do imigrante que encantou as autoras.

Presídios

Pela parceria com a Agepen, são atendidos os internos do Centro de Triagem Anísio Lima, de Campo Grande e, ainda neste semestre, têm início as atividades no presídio da Gameleira. Cada exemplar lido de forma voluntária pelo interno pode remir até quatro dias da pena. Após a leitura, o detento faz uma resenha ou resumo da obra literária, que será corrigido pelos alunos extensionistas da UCDB e validado pelo juiz.

“O preso participa de forma voluntária e a cada exemplar lido, sendo um por mês, será submetido a uma avaliação escrita, que será elaborada e corrigida pelos acadêmicos, sob a supervisão de professores. Conforme o grau de instrução, é exigido uma resenha crítica ou um resumo mais simples. Os livros são escolhidos por nós, a partir de uma lista disponibilizada pela Agepen”, detalha Ana Cristina.

O participante tem prazo de 20 dias para realizar a leitura da obra e em até 10 dias é marcado a avaliação. Em um ano, o total de dias remidos da pena pode chegar a 48. Pela Lei de Execução Penal, só há duas formas de remição de pena: pelo trabalho ou pelo estudo.

O projeto de extensão “Democratização: Construindo valores” atua, também, em escolas públicas e em instituições de atendimento socioassistenciais. Os objetivos são o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, bem como da relação família-escola, capacitação para o mercado de trabalho, educação financeira, empreendedorismo, sustentabilidade, direitos humanos e formação para cidadania. O projeto interdisciplinar envolve professores e acadêmicos dos cursos de Ciências Contábeis, Direito, Educação Física, Pedagogia, Processos Gerenciais e Serviço Social.

MAIS NOTÍCIAS