NOTÍCIAS

Refugiados, tecnologia e produção sustentável foram temas abordados nas mesas-redondas no V Saberes em Ação

24 de Outubro de 2018 13:30

“Refugiados e imigrantes de MS em situação de vulnerabilidade”, “Gestão, tecnologia e saúde no trabalho” e “Produção Sustentável no agronegócio” foram os temas abordados nas mesas-redondas simultâneas desta manhã (24/10) na quinta edição do Congresso Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão Saberes em Ação.

“Trabalho as situações de vulnerabilidade que podem determinar o processo imigratório, como o que pode ofuscar e até impedir o exercício do protagonismo. O imigrante não é um coitado, é uma pessoa inteligente, criativa, forte e capaz”, destacou a assessora do Centro Scalabriano de Estudos Migratórios (CSEM), Dra. Carmem Lussi, durante a mesa-redonda sobre refugiados e imigrantes, no bloco A.

Ela destacou ainda os avanços do estatuto do estrangeiro. “Antes era focado na segurança nacional e hoje é no sujeito. Trata de outras categorias tanto para quem vem para o Brasil e também para os brasileiros que decidem morar fora”, explica. Ela apontou que o Brasil possui atualmente 1% de imigrantes, num universo de 200 milhões de brasileiros. Também participaram desta conversa a irmã Rosane Costa Rosa, a professora Dra. Marta Rios Aleves Nunes da Costa e o imigrante Junel Ilora.

“Gestão, tecnologia e Saúde no Trabalho” foi o tema da mesa-redonda no bloco B, que destacou a importância das pessoas nas organizações. “Como as empresas estão pensando nos funcionários nesse processo. Como pensam em melhorar, pois as equipes estão cada vez mais multidisciplinares.”, destacou a palestrante Dra. Maria Aparecida Canele Balduíno”.

O coordenador do curso de Analise de Desenvolvimento de Sistemas, Marcos Alves, destacou que muitas profissões vem desaparecendo com o ingresso da tecnologia. “A tecnologia vem suprindo o trabalho humano. Já que o mundo está mudando a gente também temos de buscar o conhecimento para se qualificar”, explica. Ele alertou ainda que o uso excessivo de ‘tecnologias’ também pode causar doenças, como a Nomofobia.

No bloco C, a mesa-redonda sobre  produção sustentável no agronegócio, um dos palestrantes, o engenheiro agrônomo Dr. Gustavo Spadoti Amaral Castro, da Embrapa Territorial (SP), destacou o importante papel do agricultor no Brasil. “O agricultor brasileiro é o maior ambientalista, com 66,3% de áreas destinadas à preservação, manutenção e proteção da vegetação nativa no Brasil”.

Ele reforçou ainda que o conhecimento vem colaborando para melhorar ainda mais esse resultado e ajudando a preservar o meio ambiente, com o uso de drone no campo, biotecnologia, nano tecnologia, georeferenciamento e dados. Também participaram desta discussão o agrônomo, Dr. Danilo Gusmão de Quadros e o zootecnista, Willer Carodos Girardi.

Programação

As três mesas-redondas programadas para hoje (24) a noite são: “Aprender a empreender: O desenvolvimento de profissionais para o futuro”, “Sujeitos Culturais, PSI e Conectados na Universidade” e “O júri de Raskolnikov: a importância pedagógica da literatura clássica para a compreensão multidisciplinar do ser humano”. Amanhã (25), as mesas-redondas serão: “Inovação e tecnologias para a construção civil. As competências e habilidades dos projetistas do século XXI”, “Pesquisa Social: interdisciplinaridade, Ciência e Inovação” e “Identificação de Talentos nas Américas do Norte e do Sul”.

MAIS NOTÍCIAS