NOTÍCIAS

UCDB é destaque entre projetos mais inovadores e relevantes da PRF no Brasil

12 de Novembro de 2020 08:52

A Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), por meio do atendimento a policiais rodoviários federais do Laboratório de Saúde Mental e Qualidade de Vida no Trabalho/CNPq, ligado ao programa de pós-graduação stricto sensu em Psicologia, é destaque entre os projetos mais inovadores e relevantes da corporação no Brasil. Os atendimentos são feitos aos policiais há 5 anos.

"O projeto é uma importante ação que visa buscar ferramentas na figura do psicólogo de um apoio na estrutura emocional dos servidores. Com este resultado do concurso, o projeto sai fortalecido e ganha a possibilidade de expansão para outras superintendências que queiram adotar essas atividades", explica o superintendente da PRF/MS, Luiz Alexandre.

A diretora do Laboratório de Saúde Mental da UCDB e coordenadora do projeto com a PRF, psicóloga Dra. Liliana Guimarães, destaca a importância da parceria. "A indicação significa um reconhecimento pela parceria e relação de confiança e o resultado de nossas pesquisas têm retornado para a sociedade. Assim o policial que tem uma boa saúde mental, presta serviços de excelência à população”, destacou.

Com a pandemia os atendimentos continuam sendo feitos de forma remota, mantendo sempre um plantonista. No entanto, antes da pandemia, o grupo também atendeu presencialmente servidores vindos do Estado de Tocantins. “Já atendemos agentes do Acre, Roraima, Maranhão, Tocantins, Alagoas e de Brasília, Pormeio do programa diminuímos as faltas ao trabalho por transtornos  mentais e problemas músculo- esqueléticos, bem como as aposentadorias precoces, aumentamos a procura espontânea por plantão e atendimento psicológico, diminuímos a possibilidade de ocorrência de suicídios, atuando de forma preventiva, de tal forma que MS nesse período não apresentou nenhum caso; entre outros benefícios”, completa a professora.

Ela destaca ainda que além do trabalho prestados aos policiais, os alunos aprendem na prática a prestar serviços de excelência e são preparados para um mercado de trabalho cada vez mais complexo, em mutação e exigente. “Enquanto coordenadora do projeto, exercemos nossa missão de ensinar, pesquisar e atender, com uma visão que contempla o bem estar do policial, sua família e a corporação, com importantes repercussões para o Estado e o País”, completa a coordenadora.

Além dos atendimentos também são feitas pesquisas por alunos do Programa de Iniciação Científica (Pibic), graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado, que já desenvolvem diversos temas, como:’habilidades sociais’, ‘estresse ocupacional’, ‘sindrome de burnout’, ‘transtorno por estresse pós traumático’, ‘absenteísmo’, ‘presenteismo’, ‘pré-aposentadoria’, ‘alcoolismo’, entre outros. 

MAIS NOTÍCIAS